sábado, 14 de março de 2009

Desejo!



Desejo!


Consome-me em desejo...
Lava a minha pele no teu corpo coberto de musgo.
Tira-me a roupa... deixa-me nua nos teus braços
enquanto me apertas, me chegas contra ti.
Queima-me com beijos sôfregos,
com sexos que se roçam,
as tuas mãos presas nos meus seios,
os teus lábios a beberem as curvas dos meus olhos.

Deita-me na cama,
crava-te em mim,
faz-me suspirar o teu nome
e amar-te vezes sem conta
enquanto te digo ao ouvido
"desejo-te...desejo-te loucamente"...

E tu me perguntas:
Desejas-me porque me amas
ou amas-me porque me desejas?

E eu páro a nossa valsa
e gemo antes do orgasmo:
Desejo-te porque és tu,
amo-te porque és assim...
Tão imperfeitamente meu.




Sem comentários:

Publicar um comentário