sábado, 2 de maio de 2009

Molhada!

Teu corpo mesmo tão longe provoca o meu

Queima

Arde

Molha-me a ponta dos dedos

Minha vulva reclama tua ausência

E meu corpo, tua boca faminta

Assanho-me

Transporto-me

Enlouqueço

Umedeço
Molha-me a ponta dos dedos


(Rozeli Mesquita)




Sem comentários:

Publicar um comentário