terça-feira, 12 de maio de 2009

Meu Anjo!


Você chegou assim como quem não quer nada
E aos poucos foi tomando o seu devido espaço
Cobrindo o meu viver com esse divino laço
Que vem dessa dengosa e glamorosa fada.

Seu beijo adocicado me leva à loucura,
Calando a minha voz, roubando os seus sentidos
E quando o seu sussurro chega aos meus ouvidos
Eu vôo pelos prados da eterna doçura.

Sou essa que se rende à sua derme nua
E fala que lhe ama sob a luz da lua
Que nos abraça enquanto lhe admiramos...

Que nada nesse mundo nos ceife esse caso;
-Nem fantasmas que foram nossos( por acaso)
- em bocas mentirosas que outrora beijamos...

(Nizaro Wanderley)

Sem comentários:

Publicar um comentário