sábado, 30 de maio de 2009

Praia Deserta !


Praia deserta
Inundada por dois sêres...
Um homem...uma mulher!...
Acaricio teu peito...teu ventre...
Beijo sofregamente teus lábios.
Em teu olhar difundo teu e, meu amor.
Dois corpos que se colam...
Se amam, se abrasam!...
Nos amámos intensamente
Até á exaustão do prazer!...
...carícias...foi tão bom...

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Corpo a Dentro!


Corpo Adentro

Teu corpo é canoa
em que desço
vida abaixo
morte acima
procurando o naufrágio
me entregando à deriva.

Teu corpo é casulo
de infinitas sedas
onde fio
me afio e enfio
invasor recebido
com licores.

Teu corpo é pele exata para o meu
pena de garça
brilho de romã
aurora boreal
do longo inverno.

( Mariana Colasanti)

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Tua Posse!


Tomo posse efetiva,
e de maneira ativa,
penetro em teus campos,
regando-os com meu suor,
na conquista do amor...
Deixo meu semen,
como sementes,
de nossos prazeres dementes...
Exerço o domínio,
com o predomínio
do desejo de posse,
e de sua total rendição...
Aposso-me de teu corpo e de teu coração...
Serei assim o posseiro,
total e por inteiro...
Como sei que desejas,
da forma com que me beijas...

Marcial Salaverry

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Delicias de Amor!



DELICIAS DE AMOR


Que delícia, o amor total...
Imagino como seria ..
Ah, como seria bom...
Acredite, imagino mesmo!
Beijos recebidos,
sexos encaixados...
corpos satisfeitos...
beijos espalhados...
E, fico aqui em seus braços sonhando
até o amanhecer,
quando então recomeçaremos
com beijos prolongados
pelo corpo espalhados...
Corpos desejando tudo...
bocas procurando-se e tudo buscando...
depois... então... dormir...
O sono do sexo satisfeito...
Beijos e mais beijos para uma noite
Corpos ardentes e sedentos...
Sentir lábios e dedos percorrendo todo corpo,
parando nos lugares mais adequados,
e depois prosseguindo...
Beijos que levam às alturas,
como plumas ao vento,
o corpo todo roçando,
a pele acariciando, ao êxtase levando...


Marcial Salaverry

segunda-feira, 18 de maio de 2009

A Génesis


Eram sensivelmente 17h15m quando demos inicio á viagem, uma viagem para novos mundos, mundos de emoções, de libido.

Estava na hora de seguirmos para Vigo , sentíamos ansiedade, a MJ parecia estar preocupada com a hora, quase parecia querer chegar rápido. Mas antes disso ainda teria de abastecer o carro, a gasolina estava a chegar ao fim, mas queria aguentar e abastecer o carro já em Espanha pois é bem mais barato. Perto de Afife e sempre em andamento a MJ foi trocando de roupa, ela estava tipo mulher fatal, vestiu um macacão de tecido vermelho, transpirava sensualidade. Entramos em território espanhol já bem perto das 23 horas, uma hora mais em Espanha.

A noite estava quente e saímos do carro para abrir o depósito e a MJ para apanhar um pouco de ar fresco. Á porta do posto estava um rapaz novo esperando pelo empregado, enquanto o empregado abastecia o meu carro o rapaz com os olhos despiu a MJ totalmente, ele olhava para ela de uma forma que a comia toda só com os olhos, aquilo dava-me um certo gozo, pois quem estava com ela era eu. Quando entrei no carro eu contei-lhe o que tinha visto e rimos um pouco com a situação.

Já bem perto de Vigo passaram alguns carros portugueses por nós, por momentos pensamos que seriam eventuais “clientes” do clube onde íamos, o clube Kisses, mas não sabemos se algum foi ou não, mas isso também de nada interessa, apenas interessava saciar a nossa curiosidade, suspeitávamos, de como dizia a MJ , de taradices mas de concreto nada sabíamos. Fomos seguindo o mapa que imprimimos do site www.lanetro.com e chegamos a um local que sentíamos ser por ali, só que estava complicado estacionar. A hora já era adiantada, em Espanha andava perto da 1 hora da madrugada e via-se muita gente na rua, muita mulher produzida para curtir a noite. Entramos numa rua e vimos um casal em que a mulher estava vestida de uma forma provocante, usava uma mini saia que mais parecia um cinto largo, isso fez com que ficássemos mais convencidos que estávamos perto do clube, mas não reparamos no nome da rua pois caso contrário veríamos que de facto estávamos no local certo. Tivemos de dar mais uma volta ao quarteirão para tentar encontrar o clube e só vimos onde era quando voltamos a passar pelo mesmo local, lá estava “Kisses” na porta, confirmou-se o que suspeitávamos, era por ali. Conseguimos estacionar numa rua paralela, distanciado do clube uns 200 metros aproximadamente.

O clube não tem a porta aberta, é necessário tocar a uma campainha e assim o fizemos, fomos recebidos por uma mulher que vestia um “cuecão” azul bebe e sinceramente nem sei se usava soutien, sei é que envergava um género de um lenço grande que fazia de vestido, perguntou se era a primeira vez que ali íamos ao que respondemos afirmativamente. Entramos para o interior do escuro e pequeno bar e não nos podemos sentar onde pretendíamos, tivemos de nos sentar onde a empregada nos indicou. A sala principal é formada por mesas e cadeiras enquanto a sala onde tivemos de ficar é formada por bancos baixos e mesas baixas.

Para beber pedimos uma cola e uma cerveja , a acompanhar vieram uns salgadinhos, tipo amendoins. 36 euros com direito a mais uma rodada, era o custo mínimo para saciar a nossa curiosidade.

Deram-nos um presente, eram umas calcinhas, um pouco grande, mas engraçada, fica como uma recordação desta nossa incursão no mundo swinger. Ficou prometido pela empregada que nos iam mostrar as instalações, só que deve ter caído no esquecimento, pois os casais chegavam e alguns iam logo conhecer as instalações e nós nada. Quando chegamos estavam dois casais no sector onde ficamos, num dos cantos tinha uma pequena televisão que estava a dar um filme porno, um filme por acaso nada de especial, mas servia para entreter um pouco. Quem estava entretido eram os casais que estavam no nosso sector, entre beijos e apalpões a coisa começava a aquecer, de tal forma que um dos casais foi para um local que ficava nas nossas costas, dizia a MJ que ali eles tinham relações sexuais, mas depois viemos a constatar que ali era uma pequeníssima pista de baile, mas imediatamente a seguir tinha umas 3 ou 4 camas onde os casais podiam consumar o acto sexual em frente de quem estivesse, ou seja sem preconceitos nem tabus.

Chegou um casal que devia ser habitual na casa, ela não era nada de especial fisicamente, mas tinha um quê de sensualidade, talvez fosse das botas de cano alto, chegou também um outro casal que pela forma como foram saudados pareciam ser igualmente clientes habituais, ela era uma rapariga nova e magra. Uma das coisas que notamos é que ali existe gente de todos os tipos, feias, bonitas, gordas e magras, como a MJ disse, ali as pessoas são desinibidas, estão ali para se divertir e não ligam á beleza(ou falta dela) dos seus corpos e isso é positivo.

A hora ia passando, o clube já estava bem composto com “clientes” e decidimos pedir para nos mostrarem as instalações, veio aquele que julgamos ser o proprietário, um homem relativamente novo , alto e com pouco cabelo . Confessamos que nem sabemos se ele se apresentou ou não, tal era o nosso estado, estávamos um pouco “atordoados” com tudo aquilo, nunca imaginamos ir a um clube swinger e naquele momento estávamos num desses clubes. O primeiro local foi a tal mini pista de dança, de seguido passamos aos “quartos” que naquele momento estava a ser frequentado por 3 casais, e qualquer um deles já de idade avançada, isto pelo que nos foi dado perceber. Enquanto víamos aquilo os casais não se mostraram minimamente perturbados e continuaram a desfrutar os seus momentos como se não estivéssemos ali , depois passamos ao que julgamos ser a jóia da coroa do clube, a sala do jacuzzi em que um pouco ao lado tem uma enorme cama, ali respira-se sexo e isso criou-nos um monte de fantasias.

Aquele dia era um dia especial também para o clube, era o dia de festa de boas vindas ao verão e foi isso que nos motivou a ir lá, pensando nós na nossa inocência que ali se iriam realizar desfiles de biquínis, embora desconfiássemos de algo mais já que a entrada era exclusiva para casais.

Não sabemos a que horas já que estávamos num estado que não sabemos definir, subiram 2 mulheres para um minúsculo palco e dançaram fazendo uma mini sessão de strip tease, pouco ou nada vimos pois o local onde ficamos era péssimo, tínhamos plantas e um pilar de cimento a obstruir a visão, mas também não era relevante, mas nesse momento houve alguma animação no clube. Duas assistentes e o que julgo ser o proprietário vieram buscar um homem, um homem que chegou com uma rapariga nova e magra, eles levaram o homem para o palco e ele foi-se despindo ou foram-no despindo, nós não víamos mas também não interessava, o que vimos foi a rapariga que chegou acompanhada por esse homem, a uns escassos 2 a 3 metros dele de frente para ele e em lingerie preta ser toda apalpada por um velhote que estava sentado ao lado da MJ. Aquilo excitou-nos e lembramos da fantasia que a MJ tinha falado sobre estarmos com outra mulher, talvez ali consigamos realizar tal fantasia, que diga-se em abono da verdade é uma fantasia de ambos, e até aumenta o desejo já que é uma fantasia de ambos e não apenas de um. O jacuzzi aos poucos foi sendo usado por várias pessoas, eu não fosse a timidez e acima de tudo o choque do impacto, já que não esperávamos nada daquilo nem tão pouco estávamos preparados mentalmente para tal, também gostaríamos de ter ido pois o ambiente estava impróprio, o calor veio em força à entrada do verão, e no clube estava abafado. O velhote que estava sentado ao lado da MJ ainda sugeriu o Jacuzzi, se calhar também a queria apalpar, mas se queria ficou pelo querer.

Nós não éramos os únicos lusitanos, pelo menos ouvia-se a voz de uma lusitana que estava bem animada.

Depois de uma tentativa frustrada na pista de dança, pois na dança nunca nos entendemos e o calor também ser elevado, desistimos. Após termos os nossos copos vazios, decidimos abandonar o mundo do libido, das fantasias embora ficássemos com o desejo de lá voltar para dar azo às fantasias que ali criamos.


domingo, 17 de maio de 2009

Beijos Espalhados!


Quero teu corpo inteiro beijar...
pela boca começar...
e depois continuar...
pelo pescoço, um ligeiro passear...
nos seios ...demorar...mordiscar...
quando no umbigo chegar...
começar a voltear...
principias a delirar...
então , vou a boca baixar...
e em teu sexo pousar...
até pedires para parar...
depois... começar a voltar...
e ...quando em teus lábios chegar...
a doce ideia de tudo recomeçar ...
pois nem sempre é bom parar...

( Marcial Salaverry)

sábado, 16 de maio de 2009

Nossos Corpos!


Nossos corpos

Nossos corpos
se cruzam e descruzam
como serpentes
cálidas
se enroscam
e se apertam
atarracham
num crescendo
sem limite.

Há gemidos delirantes
há percussões arrítmicas
respirações ofegantes
empastadas em suor
até ao êxtase
e ao torpor.

Não há discurso
erótico
que resista
à mudez
desta nudez
tumultuosamente
sinfónica.

( Noel Ferreira)

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Doces Momentos!




DOCES MOMENTOS



Vivemos felizes momentos,
para serem lembrados sem lamentos...
Momentos de intenso calor,
momentos de um real amor,
que gostaria de repetir, seja como for...
Teus beijos ficaram marcados,
em meu corpo impregnados...
Teu corpo ao meu colado,
naquele abraço apaixonado,
ainda agora é sentido,
quando o momento é revivido...
Beijar teu sexo novamente,
amar-te assim, totalmente...
Lembranças que sempre trazem aquela saudade,
aquele desejo de repetir aquela felicidade...
Amemo-nos novamente,
revivendo nosso amor tão quente,
nossa paixão escaldante...
Amemo-nos, sim... amemo-nos bastante...
Quero que me ames e quero amar-te...
Quero que me beijes, e quero beijar-te...
Quero querer-te... Queiras querer-me...

Marcial Salaverry

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Quando Fazemos Amor !


QUANDO FAZEMOS AMOR


Quando fazemos amor,
nossa entrega é total,
nada é proibido, nada faz mal,
quando nos entregamos ao amor...
Nossas mãos já sabem o caminho,
conhecem todos os pontos de carinho...
Nossas bocas sabem o que fazer,
para extrair todo o sumo do prazer...
Quando o amor fazemos,
quase nos perdemos...
nossas quentes carícias,
nos levam a mil delícias...
À paixão nos entregando,
vamos mais e mais nos apaixonando,
no encontro dos sexos,
vibrantes, desconexos...

Marcial Salaverry

terça-feira, 12 de maio de 2009

Meu Anjo!


Você chegou assim como quem não quer nada
E aos poucos foi tomando o seu devido espaço
Cobrindo o meu viver com esse divino laço
Que vem dessa dengosa e glamorosa fada.

Seu beijo adocicado me leva à loucura,
Calando a minha voz, roubando os seus sentidos
E quando o seu sussurro chega aos meus ouvidos
Eu vôo pelos prados da eterna doçura.

Sou essa que se rende à sua derme nua
E fala que lhe ama sob a luz da lua
Que nos abraça enquanto lhe admiramos...

Que nada nesse mundo nos ceife esse caso;
-Nem fantasmas que foram nossos( por acaso)
- em bocas mentirosas que outrora beijamos...

(Nizaro Wanderley)

domingo, 10 de maio de 2009

Eu te desejo!




EU TE DESEJO

Quero provar do fruto proibido
Foi a maça a perdição do paraíso
Vem, quero teu corpo tão impreciso.
Quero o fogo, a chama da libido.

Você tem tudo o que preciso
Mas não ostenta, deixo-o escondido.
Beija-me, atenda meu pedido.
Ama-me com ternura, sem vacilo.

Aperta-me, não seja tão indeciso.
Deixa-me louca, a perder os sentidos.
Quero exaustar-me, perder o tino.

Quero-te, leva-me ao delírio.
Faz do meu corpo teu abrigo
Tira a roupa, faz amor comigo!

sábado, 9 de maio de 2009

GOZO!



Ao sentir tuas carnes me comendo o mastro
Que some nessa xota em contrações tamanhas,
Eu meto até o talo nas tuas entranhas
E despejo meu leite quente feito um astro...

E comes minha boca, minha língua some
Dentro da tua boca que a chupa com tara,
Rebolando gostoso sobre a minha vara
Enquanto essa buceta gulosa me come.

Meus lábios ensopados pelos teus carinhos
Deslizam pelos bicos desses teus peitinhos
Que saltam de tesão na língua que te suga...

Eu gozo em turbilhões te deixando inundada
E depois que tu gozas, com a xoxota inchada,
Tua boca devassa o meu cacete enxuga...
Nizardo Wanderley

sexta-feira, 8 de maio de 2009

O meu amor!



O meu amor

O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
E que me deixa louca
Quando me beija a boca
A minha pele inteira fica arrepiada
E me beija com calma e fundo
Até minh'alma se sentir beijada, ai

O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
Que rouba os meus sentidos
Viola os meus ouvidos
Com tantos segredos lindos e indecentes
Depois brinca comigo
Ri do meu umbigo
E me crava os dentes, ai

Eu sou sua menina, viu?
E ele é o meu rapaz
Meu corpo é testemunha
Do bem que ele me faz

O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
De me deixar maluca
Quando me roça a nuca
E quase me machuca com a barba malfeita
E de pousar as coxas entre as minhas coxas
Quando ele se deita, ai

O meu amor
Tem um jeito manso que é só seu
De me fazer rodeios
De me beijar os seios
Me beijar o ventre
E me deixar em brasa
Desfruta do meu corpo
Como se o meu corpo fosse a sua casa, ai

Eu sou sua menina, viu?
E ele é o meu rapaz
Meu corpo é testemunha
Do bem que ele me faz

( Chico Buarque)

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Sinto em meu Corpo!




Sinto em meu corpo
sua língua.
Que me arde
Como se fosse
um chicote
de
fogo.

E mesmo que
eu não queira
me induz
a jogar
o seu
jogo.

Me entorpece
os sentidos,
abafa-me
os gemidos
até provocar
o meu
gozo.

Que poder
é esse?
Que sedução
devassa,
é essa
que sinto
sempre
que você
me abraça?

Só de lhe ver
me arrepia
a pele, em
choques
térmicos.
E me rendo
pacífica
aos seus
desejos
hipotéticos.

Me excita e
me choca
a sua ousadia.
Mas sempre
mais e mais,
como num
crescendo,
embarco
na sua
fantasia.

E quando
entregue
aos nossos
devaneios
sentindo
em meu
corpo
os seus
meneios,
nada mais
importa.

Abrimos do desejo
as portas,
simplesmente
porque
você é
meu homem
e eu...
sou sua
mulher...

(Asta Vonzodas)

sábado, 2 de maio de 2009

Carência!



Púbis carente
Saudades
Momentos contentes
gozo,
êxtases
suspiros

Gemidos
Gritos.

Pecado
Volúpia
Boca molhada
Pêlos molhados
Suor
pecados
Líquido salgado

Saudades
Púbis carente

de Geraldo Ângelo Rasputim